NUNCA POR BAGATELAS

Equipe de Redação do Momento Espírita
Como é que você se sente diante de uma situação inesperada que lhe desagrada?

Quando está, por exemplo, viajando numa estrada cheia de buracos, desvios, lombadas, e um motorista lerdo à sua frente que o faz atrasar ainda mais a viagem?

Ou, então, quando está numa festa e alguém derrama molho no seu paletó ou vestido novo?

Ou, ainda, quando chega para almoçar, com muita pressa, e o almoço não está na mesa?

Ou quando alguém resolve colocar o carro trancando a sua vaga na garagem e você, que está atrasado, não pode sair?

No momento em que nos encontramos numa situação dessas ou de outras similares, o que muitos de nós costumamos sentir é uma grande irritação.

No entanto, todas essas coisas comparadas com outras mais importantes, não passam de bagatelas.

Nós podemos, e devemos, para o bem da nossa saúde, evitar esses ataques de cólera desnecessários.

Afinal, o que significa um bife passado demais, quando pedimos um mal passado?

Uma peça de roupa perdida na lavanderia?

O sinal vermelho que demora tanto para abrir?

A máquina de lavar roupas que não funciona?

A comida que queimou, os garotos que se engalfinham?

São bagatelas!

Muito pouco para estragar nosso dia, nossas horas, nossos momentos!

Existem tantas coisas importantes em nossas vidas para serem observadas, que não vale a pena perder tempo e saúde com irritações que poderiam ser evitadas.

Assim, sejamos pessoas pró-ativas, não reagindo diante de situações que não podemos evitar.

Tomemos atitudes inteligentes. Se a comida queimou, o fato está consumado. Busquemos uma solução, ao invés de querer crucificar o culpado. Peçamos uma pizza, um sanduíche ou outra alimentação que nos agrade.

Se a roupa foi perdida na lavanderia, tomemos as providências cabíveis, sem irritação.

Se o trânsito está parado, é uma boa oportunidade para apreciar a paisagem à volta, conversar com os companheiros de viagem, trocar idéias, mas sem irritação ou críticas descabidas.

Se começarmos a agir com sabedoria diante das situações que antes nos irritavam, é bem possível que os que nos cercam nos tomem por loucos ou alienados, mas isso também são bagatelas, diante do Bem que estaremos fazendo a nós próprios e aos que nos rodeiam.

Ademais, se a irritação resolvesse os problemas e dissolvesse todas as situações desagradáveis, ela teria sido recomendada pelo próprio Cristo, que é Modelo e Guia da humanidade.

No entanto, Jesus foi muito claro em Sua assertiva: “bem-aventurados os que são brandos e pacíficos”. Pense nisso!

Nossos momentos de cólera podem nos custar muito.

Não são poucos os casos de pessoas que têm uma parada cardíaca num momento de irritação violenta, ou cometem desatinos, dos quais minutos depois se arrependem.

Assim sendo, não nos deixemos cair nas malhas da cólera.

E tenhamos sempre em mente a seguinte proposta: “nunca nos irritemos por bagatelas”. Pensemos nisso!

Transcrito do site "Momento Espírita" mantido pela Federação Espírita do Paraná na internet. ( www.momento.com.br)

Fechar

Endereço: Rua Marechal Deodoro, 460, Encruzilhada, Recife/PE - CEP 52030-170