A FÉ DOS FAMOSOS - Rodrigo Santoro pede proteção à Guia Espiritual

Contigo, edição nº 1449 - 0114, de 24/06/03

Sucesso, amor, dinheiro. Nada disso vem por acaso. Tanto que Rodrigo Santoro, Deborah Secco, Cláudia Raia e outros artistas reservam parte de suas atribuladas rotinas para cuidar da fé. No auge de sua carreira, Rodrigo Santoro precisa mesmo se proteger contra a inveja. O ator foi flagrado por Contigo! saindo da casa da índia conhecida como Baixinha, em Laranjeiras, na zona sul do Rio. No lugar, onde funcionou por cerca de oito anos um centro espírita freqüentado por empresários e artistas, a guia espiritual, que incorpora o caboclo Tupinambá, faz massagem espiritual, receita banhos de ervas e lê a aura das pessoas. O centro espírita ao qual está vinculada fica no Catete, mas tem sede em Luminar, na Região Serrana do Rio.

Eclético, Rodrigo diz admirar várias religiões. Mas herdou da mãe, Maria José, a ligação com o espiritismo. O ator não costuma freqüentar centros. Prefere consultas particulares com a guia espiritual, como a que fez na sexta-feira, 23 de maio. “Tenho muita fé em Deus, que é universal. Deus tem várias formas, podem chamá-lo de Buda, Alá ou Cristo. Eu respeito a crença das pessoas. Sei que Deus existe e tenho muita fé”, diz Santoro.

* * *

Comentário da ADE-PE, por Carlos Pereira.

Mais uma vez a mídia impressa vem confundir o público sobre o Espiritismo. Não creio, neste caso, por má fé, mas por desinformação mesmo, o que não exime a reportagem de sua responsabilidade pelo teor da matéria, no entanto, partindo desta revista, que é popular e sem muito compromisso com o conteúdo jornalístico, isso é normal, cabe, porém, aos espíritas o esclarecimento dos fatos e a eles a correção que dificilmente será feita.

Pela descrição da matéria – que segue com depoimentos de outros artistas – o ator Rodrigo Santoro não foi a um centro espírita, mas a residência de uma médium ou sensitiva, talvez. E mesmo assim não era espírita pelo receituário recomendado a base de ervas e massagens. Não se quer aqui questionar ou condenar o procedimento da índia e suas crenças, absolutamente, mas apenas caracterizar que isto não se trata de Espiritismo, tão somente.

O problema comum é que tudo aquilo que normalmente afeta a espiritualidade é logo levado para o campo do Espiritismo, quando necessariamente não é. Pode até ser um fato espírita, mas não um procedimento ligado à orientação doutrinária espírita.

O jornalista leigo, não preparado para discorrer sobre o assunto, tropeça numa terminologia inadequada e, portanto, comprometedora para o entendimento geral que, naturalmente, associará aquelas práticas a sua noção do que é Espiritismo.

Rodrigo Santoro e sua mão definitivamente não são espíritas. Curiosos das coisas espirituais, possivelmente. Revela, porém, uma preocupação comum nas pessoas que procuram os centros espíritas: a procura de um certo alívio para as tensões do dia-a-dia e a provável causa destes desequilíbrios proveniente da espiritualidade. A terapia espírita passa por outro tipo de recomendação que não seja banhos de ervas etc..

O organizador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, já se antecipava a este tipo de confusão, quando diferenciava que o Espiritismo faz parte do Espiritualismo, mas nem tudo que é Espiritualismo é Espiritismo.

Na reportagem da Contigo! São citados outros artistas que se denominam espíritas como o ator e diretor de televisão Wolf Maia e as atrizes Nicete Bruno e Ana Rosa.

Vale a pena comprar Contigo! e aproveitar a oportunidade para esclarecer a todos o que é e o que não é Espiritismo, didaticamente. E, por tabela, saber das últimas fofocas do meio artístico, também.

Fechar

Endereço: Rua Marechal Deodoro, 460, Encruzilhada, Recife/PE - CEP 52030-170