OS OUTROS
Será que os espíritos sabem que estão tornando uma casa mal-assombrada?

Carlos Pereira

Um dos melhores filmes de 2001 ganhou as telas com um roteiro inteligente e uma interpretação convincente da atriz Nicole Kidman: Os Outros. O filme narra a estória de uma mulher, a própria Kidman, que logo após o final da Segunda Guerra Mundial, convive com o desaparecimento do marido no front, enquanto tenta criar seus dois filhos problemáticos, que não podem ser expostos à luz com o risco de morrerem de grave e rara doença de pele. Por esta razão, ela resolve se mudar para uma antiga mansão do interior, onde todas as cortinas permanecem estendidas e as portas trancadas, sempre que outras são abertas. A rotina da família começa a desaparecer com a contratação de um trio de serviçais: um jardineiro, uma cozinheira muda e uma velha governanta.

Fenômenos estranhos começam a acontecer na casa, agora mal-assombrada: a filha de Kidman passa a ouvir vozes e a se comunicar com um menino inexistente, chamado Victor; passos são ouvidos em outras acomodações; o piano começa a tocar sozinho e as cortinas desaparecem, entre outros fatos ditos sobrenaturais. Nervosa, Kidman tenta controlar os filhos por meio de uma dura educação religiosa, mas perde de vez o controle da situação ao sentir que a casa está tentando se comunicar de alguma forma. O diretor do filme, Alejandro Amenábar, mantém o espectador neste misterioso quebra-cabeça sem nunca entregar o próximo passo – até o minuto final, quando então, tudo é revelado, assim como ocorreu no filme “O Sexto Sentido”.

Para explicar os fenômenos detectados numa casa denominada mal-assombrada é necessário primeiramente fazer distinções de outro fenômeno semelhante, o poltergeist. Depois disso, distinguir também, os fenômenos anímicos dos fenômenos espirituais. No poltergeist, os fenômenos estão associados a uma pessoa e sua ocorrência depende de sua presença e têm, geralmente, pouca duração, enquanto nos fenômenos de assombração, também conhecidos como haunting, os fenômenos estão ligados ao local, podem se manifestar na presença de qualquer pessoa e também durar vários anos. Isto na explicação da Parapsicologia que se limita à compreensão do fenômeno apenas pela ação das mentes encarnadas, diria assim, ou seja, dos vivos. Explica, entre outras hipóteses, a reprodução das “formas-pensamentos” que estariam impregnadas nestes locais produzindo fenômenos de aparição ou de efeitos físicos.

O Espiritismo não descarta que a ocorrência destes fenômenos possa ter uma explicação meramente anímica, isto é, provocada pela ação de alguém vivo ou da reprodução de impressões psíquicas, mas não descarta, pelo contrário, assevera que também pode ser fruto de pessoas que morreram, ou na terminologia espírita, que desencarnaram.

Existem certos espíritos que se apegam às coisas terrenas e, por isso, têm dificuldade de deixarem os lugares onde moravam, por exemplo. Outros, desavisados da sua condição de espírito, como aconteceu no filme, perambulam no local imaginando estar “vivinhos da Silva”. Isso ocorre para os espíritos inferiores, mas não necessariamente maus. Os fenômenos de efeito físico produzidos – batidas, ruídos, pancadas, rumor de passos, barulho de queda de objetos etc. - são, quase sempre, brincadeiras que estes espíritos fazem para se divertirem ou aterrorizarem.

Para eliminar estes fenômenos há que se diagnosticar primeiramente a causa, se anímica ou espiritual. Em se tratando de poltergeist, identificar a pessoa, o sensitivo, que esteja provocando mesmo que inconscientemente os fenômenos. Sendo impressões psíquicas, promover uma espécie de “limpeza psíquica ambiental”. Caso seja de origem espiritual, o melhor meio de expulsar os maus espíritos é atraindo os bons espíritos. Um bom médium poderia captar deles a razão das perturbações e por intermédio do esclarecimento modificar suas intenções, ou mesmo através de preces. Conscientizadas as pessoas envolvidas com os fenômenos do que está acontecendo e vendo que não mais conseguem amedronta-las, os espíritos perturbadores baterão em retirada. As assombrações nada têm a ver com a presença de Satanás ou explicações tais. É fenômeno compreendido e estudado com zelo pela Parapsicologia e pelo Espiritismo. Se alguém deseja criar fantasmas na sua cabeça, deixe estas crendices, de agora em diante, para os outros.

Dicas de Leitura Complementar:
  • O Livro dos Médiuns: Allan Kardec.
  • A Interpretação do Poltergeist como Mecanismo de Defesa Paranormal: Isa Wanessa Rocha Lima.

Fechar

Endereço: Rua Marechal Deodoro, 460, Encruzilhada, Recife/PE - CEP 52030-170