E Agora, Por Que Te Deténs?
Inês Feijó
Publicado em 13/04/2008

Esta expressão de Ananias dirigida a Paulo (em Atos 22: 16) nos conduz a profundas reflexões, no tocante ao trabalho da evangelização infanto-juvenil. A opção do trabalho com as crianças e com os jovens nos remete à responsabilidade, implicando no compromisso com o educando, e, conseqüentemente, conosco mesmo.

Convém, assim, perguntarmo-nos: o que estamos fazendo e como estamos executando o trabalho que nos foi confiado? Qual é o investimento pessoal para que este trabalho não se torne apenas mais uma atividade entre outras que desempenho? Qual é a minha concepção de mundo, vez ela refletirá na minha prática pedagógica? Quais são os recursos psicopedagógicos que estão ao meu alcance, e como os estou utilizando? Qual é o sentimento que me envolve na relação com este trabalho? Que tipo de relacionamento estou estabelecendo com o jovem e a criança que me foram confiados?

O processo de evangelização da infância e do jovem requer de todos nós formação continuada. Por mais tempo que estejamos desenvolvendo este trabalho, não nos sintamos prontos. A cada dia nascem e renascem crianças com novas modalidades de exigências. Assim, não podemos permanecer estacionados nas nossas práticas retrógradas.

Jesus teve como templo a natureza, e até hoje o tempo não apagou os seus ensinamentos, porque as suas palavras penetravam na alma humana. Quanto a nós, escolhemos trabalhar desta ou daquela maneira e quando para nós as condições não são favoráveis, recuamos e nos desculpamos com afirmativas evasivas. Somos nós que construímos as condições propícias para o processo de evangelização da criança e do jovem

Não adianta desenvolvermos as mais sofisticadas técnicas que a pedagogia, a psicologia nos oferecem, se não desenvolvermos no íntimo do nosso ser o sentimento do amor, materializado na forma como vamos lidar com o nosso educando.

A relação educador/educando é permeada por diversas questões. E é nesta relação que ocorre a aprendizagem. Portanto, devemos verificar o que desejamos passar para os nossos educandos. Entretanto, não apenas em conteúdo mas, sobretudo, na sua formação como um todo.

Bezerra de Menezes nos afirma: “considerando-se, naturalmente, a criança como o porvir acenando-nos agora, e o jovem como o adulto de amanhã, não podemos, sem graves comprometimentos espirituais, sonegar-lhes a educação, as luzes do evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, fazendo brilhar em seus corações as excelências das lições do excelso Mestre com vistas á transformação das sociedades terrestres para uma nova humanidade.”

Desta forma, convidamos todos os interessados a participar da capacitação de educadores espíritas, promovida pelo Núcleo Espírita Investigadores da Luz (Neil), com o apoio do DIJ da Federação Espírita Pernambucana (FEP), no dia 19 de abril, às 8h30min, no Núcleo Espírita Investigadores da Luz. Maiores informações através dos e-mails: neil@neil.com.br e inesfmt@hotmail.com ou pelos telefones (81) 33417769 e 99786252, com Inês Machado.

Maria Inês Feijó Machado Tavares é psicóloga do Nequed-UFPE e presidente do Núcleo Espírita Investigadores da Luz.

Fechar

Endereço: Rua Marechal Deodoro, 460, Encruzilhada, Recife/PE - CEP 52030-170